[Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Ir em baixo

[Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Elendil2 em Sab Maio 12, 2012 4:18 am

Não sei se devo postar algo tão pessoal como opniões acerca da religiosidade e ceticismo, mas achei esse texto (retirado do site http://textosparareflexao.blogspot.com/ , do qual acompanho) muito interessante para debater esse tema e trazer a tona algo maior que essa guerrinha de religiões x religiões x ciência.

Se acharem impróprio, podem dizer que não posto mais ou retiro o texto (agora sou moderador haha!!!). Mas gostaria que lê-sem até o final e comentem alguma coisa.


As lições da ciência

Quando eu debatia em comunidades online onde haviam embates homéricos entre céticos e espiritualistas, acabava por confundir a ambos quando tocava em assuntos científicos. Para os últimos, a ciência geralmente não despertava muito interesse, pois raramente a analisavam sob o ponto de vista espiritual; Para os primeiros, era tão estranho que um espiritualista estivesse citando Carl Sagan e Richard Feynman, que alguns pensavam se tratar de um cientista “brincando” de ser espiritualista – um “místico fake”. Obviamente, eles estavam mesmo confusos...

Podem nunca haver lhe contado na escola, mas nem sempre a espiritualidade esteve dissociada da ciência. Porém, nesta ciência de hoje, interpretada apenas como um conhecimento estritamente objetivo da realidade detectável, apenas um método sem nenhuma relação com qualquer espécie de ideologia ou filosofia, restou muito pouco da ciência antiga, a filosofia da Natureza, o conhecimento da physis.

Os sábios antigos chamavam Natureza à realidade primeira e fundamental de todas as coisas, a essência em torno da qual gira tudo o que é transitório: “A noite segue o dia. As estações do ano sucedem-se uma à outra. As plantas e os animais nascem, crescem e morrem. Diante desse espetáculo cotidiano da natureza, o homem manifesta sentimentos variados – medo, resignação, incompreensão, admiração e perplexidade. E são precisamente esses sentimentos que acabam por levá-lo à filosofia. O espanto inicial traduz-se em perguntas intrigantes: O que é essa physis, que apresenta tantas variações? Ela possui uma ordem ou é um caos sem nexo?”.

Eis que os cientistas nem sempre foram chamados de doutores. Também já atenderam por naturalistas, filósofos, sábios, alquimistas, astrólogos, druidas, ocultistas, etc. Portanto, imaginar que a vivência da ciência moderna deveria estar totalmente desconexa da espiritualidade é, antes de tudo, uma ignorância da história do pensamento humano. Uma ignorância de tantos e tantos que vieram antes de nós, e fizeram as mesmas perguntas ao céu noturno salpicado de estrelas. E, como o Cosmos não respondeu de volta tal qual um deus lendário, foram obrigados a arregaçar suas mangas e buscar pelas respostas eles mesmos. É precisamente da atitude desses cientistas – os de outrora e os de hoje – que podemos tirar preciosas lições:


A Natureza fala por si
Talvez a qualidade mais notável de todo verdadeiro cientista seja esse tal contentamento, esta real aceitação, este estoicismo perante o que a physis realmente é, e não o que gostaríamos que fosse. Feynman dizia que a imaginação da Natureza é muito, muito maior do que a nossa: ela jamais nos deixará relaxar. Sempre haverá, para o real buscador, mais uma galáxia oculta atrás de um grande conglomerado, mais uma partícula oculta nalgum nível de energia ainda indetectável pelo nosso mais avançado instrumento, mais uma lei natural oculta de nossa mais simples e elegante equação, mais um tanto do Cosmos que jamais alcançamos com nossa luz: não fomos capazes de ver sua escuridão antes que a luz fosse acesa.

Nós podemos estar errados
Outra lição é esta, tão simples, e tão essencial: podemos, sim, estar errados, e geralmente estamos. Os atomistas acreditavam que a matéria era feita de pequenas partes dos elementos que sustentavam todo o Cosmos – Hoje sabemos que átomos e quarks não são formados pelo fogo, ou a água, ou a terra, ou o ar [1]... Mas foram dos erros passados que vieram novos acertos; acertos esses que podem também se comprovar como erros no futuro. O que importa, portanto, é que hoje conhecemos um pouco mais da physis do que ontem, e amanhã conheceremos ainda um pouco mais do que hoje. Mas, decerto não existe um conhecimento infalível, uma verdade derradeira, ou pelo menos ainda estamos num nível de consciência muito distante dela. Admitir que podemos estar errados é o melhor caminho para que prossigamos adiante no fluxo deste rio sagrado, sem jamais ficarmos uma vez mais aprisionados, represados pelo dogma.

O conhecimento é uma conquista
Ainda que a Verdade pudesse realmente nos ser revelada em antigos livros escritos sob inspiração divina, não significa que tivemos a capacidade de interpretá-la. Ainda que a inspiração tenha sido uma ponte direta para os segredos mais ocultos do Cosmos, e ainda que a informação escrita tenha passada ilesa por séculos de guerras de interesses e traduções de cada época, ainda assim tudo o que temos são palavras, linguagem, símbolos de gramática que já provaram serem incapazes de traduzir tudo o que é sentido e experimentado em uma verdadeira experiência mística – por isso muitos grandes sábios jamais escreveram coisa alguma, pois eles sabiam que cascas de sentimento não fariam jus à sacralidade da experiência.
O conhecimento, portanto, é e sempre foi uma conquista. E muitos cientistas têm nos auxiliado em conhecer a physis de fora, mas nenhum, absolutamente nenhum deles, poderá realizar por nós uma conquista que foi profetizada e ofertada pelo próprio Deus: mergulhar em si mesma, isto apenas a própria alma poderá realizar.

De pé sobre o ombro de gigantes
Foi o próprio Isaac Newton quem confessou que se havia visto mais longe do que os demais, foi por ter estado em pé sobre o ombro dos gigantes de outrora. A beleza da ciência é que, desde que não tenha sido queimado por bárbaros ou eclesiásticos coléricos, seu conhecimento armazenado, em livros e outros artefatos, por toda a história da humanidade, está ainda situado nos alicerces da torre pela qual podemos observar o Cosmos cada vez mais de perto... Ao contrário do que disseram os supersticiosos, nenhum deus raivoso desceu dos céus para nos punir por nossa ousadia: continuaremos a construir torres de Babel e abrir tantas quantas foram às caixas de Pandora encontradas. Foi graças a Prometeu, que roubou o fogo dos deuses, que chegamos onde chegamos: ele foi apenas o primeiro gigante, o primeiro titã.
Mas, ao contrário do que o mito possa te levar a pensar, os deuses não se chatearam conosco – aquilo foi pura encenação. Puro teatro, para que pudéssemos assim, uns auxiliando aos outros, numa colaboração digna dos maiores exércitos do Céu, marchar para cada vez mais perto da montanha sagrada... E, quando lá chegarmos, quem sabe não possamos acender a pira do salão de Zeus, e realizarmos por lá uma grande festa – na qual mesmo os gigantes estarão convidados.


Não há elite
Na ciência genuína, todos tem a oportunidade de colaborar: não importa onde nasceram, sua cor de pele, seu sexo – desde que possam pensar, podem auxiliar nossa ciência.
Apesar de ainda haverem os “donos da verdade”, aqueles ignorantes que pensam poder determinar quem pode ou não pode falar em nome da ciência, a verdade é que não há elite na physis: assim como somente os peixes podem nos falar do mar profundo, somente os pássaros podem nos falar do céu, e os morcegos da escuridão das cavernas. Apenas assim, juntos, podemos ter alguma esperança de conhecer a Natureza sob todos os pontos de vista.

Até onde a luz pode chegar
Muitas das ideias mais místicas que fomos capazes de um dia conceber hoje estão sendo melhor desenvolvidas, e comprovadas, na cosmologia, e não mais na religião. Sabemos hoje que tudo o que há neste universo surgiu de uma singularidade, um ponto, um grão de milho que, nos primeiros momentos, englobava todo o espaço-tempo – e não havia nada “do lado de fora”, pois o tecido do espaço-tempo é tudo o que há. Sabemos também que a velocidade da luz tem um limite, e que provavelmente nada no universo o possa ultrapassar... Há não ser o próprio tecido espaço-temporal, em seu berço de crescimento inflacionário, quando venceu a própria luz. Eis que, dessa forma, existem espaços deste universo que jamais poderão ser conhecidos, espaços onde nenhuma luz poderá um dia sair, ou chegar. Essa ideia de Infinito é suficientemente mística para você?

Poeira de estrelas
Ao observar o pequenino e pálido ponto azul, flutuando numa nuvem de gás sideral, parte de uma das fotos da sonda espacial Voyager I, Carl Sagan prontamente identificou: aquele ponto era a Terra, toda a Terra! Mas, a despeito da beleza de suas reflexões acerca desta imagem, há ainda algo mais belo e profundo sobre o que pensar: não apenas nosso planeta é apenas um grão de poeira na Via Láctea, nós mesmos somos formados por elementos pesados que só podem ser gerados nas fornalhas estelares. Nós somos, realmente, não somente os filhos das estrelas – nós somos formados por partes delas.
Atomicamente, somos formados pela mesma divina poeira que forma todas as outras substâncias cósmicas. Mergulhada no oceano, toda poeira é também uma parte do mar...

Conhecer a si mesmo
E foi exatamente aqui, este pequeno ponto azul em meio a escuridão infindável do oceano da noite, que despertamos pela primeira vez e dissemos: “nós aqui também existimos, também somos da raça dos deuses!”.
Não se sabe se existem outros como nós, mas provavelmente existem, e aos montes... Seja neste pequeno planeta, ou na infinidade de moradas da casa cósmica, nós parecemos ser um espécie de imagem espelhada, de semelhança, uma forma do Cosmos conhecer a si mesmo.
E, nesta tal aventura do conhecimento, nesta tal jornada para sondarmos a inconcebível natureza da Natureza, podemos navegar tanto acima quanto abaixo – tanto faz, uma parte é apenas o espelho da outra.

raph’12

***

[1] Pelo menos não da forma literal como tais elementos são compreendidos. Como símbolos, no entanto, foram, e ainda são, poderosos aliados para nossa compreensão da physis.




O texto não expressa literalmente a minha opinião, mas concordo em parte que o homem moderno está construíndo um novo tipo de religiosidade (e não religião). Mesmo que com tantos avanços na ciência a religião está mais forte do que nunca no ocidente (faço essa separação porque não sei muito sobre os orientais e acredito que eles nunca deixaram de lado seus credos).

Certo dia eu estava conversando com um grupo de colegas de serviço, sendo metade católicos e metade protestantes, e não sei da onde veio a conversa mas um deles começou a "meter o pau" nos espíritas. Geralmente não gosto de falar muito no assunto na frente de quem não tenho tanta intimidade, mas dessa vez resolvi me pronunciar quando o cidadão chamou o espiritismo de macumba.

Sou cristão católico, "semi"-praticante (digo "semi" porque mesmo frequentando e cumprindo os ritos, não sou nenhum fanático que leva ao pé da letra e não tenho uma fé inabalável), e respeito todo tipo de espiritualidade, e vim a defender o espiritismo, e em consequencia também a Umbanda e outros seitas afro-decendentes, pois o cidadão insistia em dizer que eram coisas do capeta, xDD.

O que tentei dialogar com todos e também quero transmitir a vocês, é o RESPEITO que é necessário quando falamos desse assunto, pois creio que a espiritualidade não é nada tão grandioso que seja motivo de brigas. E sim algo tão belo e magnífico que deveria ser admirado e experimentado, ou para aqueles que são ateus, pelo menos respeitar. Mesmo as diferenças teológicas, a crença é em DEUS e todas as religiões tem mais em comum do que diferenças...

Comentem se sentirem a vontade. Abraços!!!

_________________
avatar
Elendil2



Mensagens : 1878

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Lestath em Sab Maio 12, 2012 6:25 pm

Bem, li suas considerações finais e alguns tópicos do texto principal, não tudo xDDDD

Mas a ciência sempre andou ao lado da religião.

"Ciência sem religião é manca. Religião sem ciência é cega." (Albert Einstein)

Quando a ciência é tomada como religião (ceticismo) é tão nociva quanto uma religião para um fanático.

Tudo no mundo é dosado, sempre pensei nisso.

E penso assim: O que a religião não me explica direito, e a ciência também não, busco respostas na ufologia!

AUIDHuwhIAUHDIAUWHDiAHDIUAWHUDH

O tópico é bom, a preguiça de ler tudo que não é!

OADHuiahwduawhdiHDiUAWHDuiahDIUAWHDUHd

Fui!

_________________
avatar
Lestath



Mensagens : 898
Localização : Madruguinha!

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Dark em Sab Jun 30, 2012 11:38 pm

Lembro de ter dado uma olhada neste tópico, mas esqueci de comentar! Agora reli tudo e posso comentar! lol

O texto é bem rico, ainda mais para o nosso dia-a-dia de ignorâncias. Sempre achamos que estamos mais certos que os outros. Fanatismos e ceticismos estão ao nosso redor, nas ruas e nas redes sociais. Acho que não tem um só dia em que não abro meu facebook e leio alguma provocação idiota de um dos lados. Texto muito rico!

E também, parabéns Moreirão! Pela sua coragem e pelo texto postado.

Lestath escreveu:"Ciência sem religião é manca. Religião sem ciência é cega." (Albert Einstein)
E eu adoro essa citação. xD

Expressa bem o começo do texto, em que uma coisa não exclui a outra. Eu posso ser um bom historiador e continuar acreditando num cara que apareceu a dois mil anos atrás enviado por Deus para nos salvar, não posso? ;]

_________________
Ficha Pokémon:
[center]

EXP/HPY
Charmeleon: 30/35
Pidgeotto: 33/20
Growlithe: 32/22
Haunter: 29/20


Primeira insígnia conquistada!

-Nome: Oliver Warwick

-Força: 1
-Habilidade: 2
-Precisão: 1
-Resistência: 1
-Vantagens: Bom senso (+1)
-Desvantagens: Fúria (-1)
Vaidade (-1)
-Perícias: Doma (+2)
-Pokédinheiro: 1.820

- Pokémon: EXP/HPY
-Squirtle:21/41
-Abra:08/26
-Aipom:07/16
avatar
Dark



Mensagens : 2738

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Uhtred em Seg Jul 09, 2012 12:48 am

Bem ciência e religião sempre dá uma discussão forte, porém como o texto bem diz uma não seria nada sem a outra.
Ambas explicam a formação do mundo de jeitos diferentes, a evolução do homem, a morte e a vida, porém ambas tem algo em comum. A religião pode explicar tudo, todavia não explica uma coisa quem criou Deus? ou como Deus surgiu?, e a ciência a mesma coisa porém a respeito da partícula, da onde surgiu a partícula que originou o Big Bang? Da onde vieram os gases que se acumularam e depois explodiram?
Ambas param na seguinte questão: o que teria originado aquilo que originou tudo?
Contudo nunca sabemos que está certo, já que existem tanto provas de que os religiosos dizem a verdade (manifestações de espíritos, milagres...) e tanto provas de que os cientistas dizem a verdade (novas galáxias e descobertas.).
Quanto a religião, também sou da opinião que todas devem ser respeitadas . Sou protestante, porém estou em um dilema com religião, pra onde eu olho as pessoas que deviam pregar a fé, na verdade estão cometendo apenas pecados e isso me deixa muito triste.
Então hoje em dia penso que basta apenas seguir a Deus e ser puro de coração, pois as pessoas que nos rodeiam são gananciosas, aproveitadoras, manipuladoras e egoístas, principalmente aquelas que deveriam pregar o contrário.
Não quero exaltar, ou rebaixar nenhuma religião e nem difamar contra alguma, não sou perfeito também e posso estar errado, porém esta é minha opinião e se alguém se ofendeu peço desculpas e que me comuniquem e apagarei o post.

_________________
Wyrd bið ful aræd



TAVARES:
Nome: Rodrigo Tavares
Aparência: Quarenta e cinco anos, robusto, barbudo com o rosto deformado.
Conceito: Veterano cabeça quente.
Características: Manco da perna direita.
Exímino atirador
Experiente em sobrevivência em lugares isolados.
Muito bom com motores e coisas do tipo
Burro demais com computadores e tecnologia em geral.
Olhos de águia
Passos pesados
Coração de pedra
Caçar é seu hobie
Vive em um mundo sem regras
Criatividade: Faz o que pode com o que lhe for dado
Crises de asma frequente.
avatar
Uhtred



- Torneio de Justa
Mensagens : 200
Localização : Aquidauana

Ver perfil do usuário http://nasfronteirasdoreich.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Elendil2 em Seg Jul 09, 2012 3:22 am

Po Uhtred não tem nenhum problema com sua opinião, e na verdade ela é muito compatível com minha atual concepção, apesar de seguirmos teologias bem diferentes dentro do cristianismo, sou um católico convicto. Não devemos ser fanáticos de maneira nenhuma, pois se formos deixaremos aos poucos de lado o real sentido da mensagem de Cristo... Que cada um siga suas idéias, mas que respeitem o próximo e prinicipalmente não façam nada que prejudique os outros!

Sou um defensor da ciência genuína, da busca de conhecimento em todos os campos, até mesmo espiritual... sou evolucionista, creio no divino e busco respostas... apesar de quase nunca obte-las!!!

Mas gostaria muito de dividir opniões com vocês, vamos continuar esse tópico postando novos textos para discussão, alguém se propõe a fazer!? Se não eu trago mais alguma coisa nos próximos dias!

_________________
avatar
Elendil2



Mensagens : 1878

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Uhtred em Seg Jul 09, 2012 6:24 am

Meu caro Elendil2, este é um tópico pra discussões sadias e para pensar e refletir. Tenho várias opiniões a respeito do assunto e essa é uma oportunidade única para discutirmos e descobrirmos novos pensamentos e novos mundos. Aqui vai mais um pensamento que tenho a respeito de religião.

Não é que eu tenha perdido a fé na religião, mas perdi a fé nos homens. Por séculos e mais século o nome de Deus tem sido usado para benefício próprio.
Centenas de guerras foram travadas por Deus, sendo que ele nunca as ordenou. Cruzadas, guerras santas, , holocausto e a guerra atual na palestina.
O Deus que pregava amor, paz, harmonia entre as criaturas terrestres, na verdade se tornou um Deus sanguinário e lucrativo.
A igreja que seria a casa de Deus se tornou um legítimo comércio, na idade média pessoas compravam pergaminhos achando que se obtivessem aquele papel seriam salvas, hoje em dia as coisas não mudaram só se tornaram mais implícitas e as fraudes mais bem organizadas.
Em meio a essa podridão ainda existem bons padres, bons pastores, bons líderes espirituais, ... e é por causa dessas boas pessoas que ainda não perdi totalmente a fé na religião.
A fé pode ser restaurada, a castidade e a santidade também, é só pararmos de pensar em nós mesmos, paramos de ser gananciosos, hipócritas e cegos espiritualmente. O dinheiro não vai nos salvar quando o mundo acabar.
E então, uma pergunta que eu faço a vocês vale a pena dar mais valor ao dinheiro do que a Deus?

Lembrando que não quero pregar nada, nem difamar ninguém ou qualquer religião é só para refletir em nossos atos e pensar, ou até tentar mudar algo. Pois isso é igual política, vemos que está errado, porém se ficarmos calados em nada mudará....

_________________
Wyrd bið ful aræd



TAVARES:
Nome: Rodrigo Tavares
Aparência: Quarenta e cinco anos, robusto, barbudo com o rosto deformado.
Conceito: Veterano cabeça quente.
Características: Manco da perna direita.
Exímino atirador
Experiente em sobrevivência em lugares isolados.
Muito bom com motores e coisas do tipo
Burro demais com computadores e tecnologia em geral.
Olhos de águia
Passos pesados
Coração de pedra
Caçar é seu hobie
Vive em um mundo sem regras
Criatividade: Faz o que pode com o que lhe for dado
Crises de asma frequente.
avatar
Uhtred



- Torneio de Justa
Mensagens : 200
Localização : Aquidauana

Ver perfil do usuário http://nasfronteirasdoreich.blogspot.com.br/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Anji em Ter Jul 10, 2012 6:56 am

Texto muito bom mestre Elendil2, excelente tópico, adoro debater sobre o tema, mas também sou receoso de discutir com pessoas que não são muito intimas, já presenciei reações exageradas sobre o assunto que prefiro evitar em conversas do dia a dia.

Quanto a mim, sou agnóstico, isso pois depois de tudo que já vi e li considero ser ateu uma ignorância e nunca me agradou nenhuma religião.

Sempre que vejo um ateu falando algo, percebo que ele se refere sempre a um determinado ponto, de uma determinada crença (geralmente a cristã) e ignora todo o resto, todo um universo de crenças e espiritualidade.
E sempre que vejo um religioso falar, ele fala não em nome da crença em si, mas dá instituição, e são justamente as instituições que eu acho sem fundamento, que não deveriam coexistir com as crenças.

Vou deixar aqui um documentário feito por Bill Maher sobre religião, ele está em partes no youtube, colocarei a primeira e vcs podem procurar o resto. (as outras partes estão na descrição do video)



Mas isso só para inicio de conversa, não concordo com tudo o que ele diz (a melhor parte eu acho é quando ele conversa com o ator que interpreta Jesus, muito bom). E a ultima parte ele fala sobre outras religiões.

Confesso que estou meio perdido no que dizer, realmente gosto de conversar sobre isso, estou colocando esse video sobre religião, mas tenho muitas criticas a ciência de hoje tbm...que de muitas formas está se transformando em uma nova religião, a religião do cientificamente provado.

Mas vamos ver, se der corda vamos conversando ai.

_________________
avatar
Anji







Mensagens : 507

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Elendil2 em Ter Jul 10, 2012 2:27 pm

Que bacana Anji, mas aqui não precisa ter medo de expressar sua opinião, mesmo que seja contraria a maioria. É muito saudável conversarmos sobre esses assuntos, trocar experiencias, só não podemos sair atacando as opiniões alheias e ninguém vai atacar a sua NÉ pessoal!!?? xD

Vou dar uma olhada no vídeo que postou, parece ser interessante. É bom termos um mix de idéias, eu por exemplo tenho colegas que são agnósticos, uns 3 ou 4 realmente ateus e uma porrada de pessoas que são muito superficiais em suas crenças, e também uns poucos bons religiosos!!!

Vou comentar novamente após ver os videos (vida corrida), abraços!!!

OBS: SE TIVER UM TEMPINHO POSTA NO POKEMON KKKK

_________________
avatar
Elendil2



Mensagens : 1878

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [Ciência e Espiritualidade] As lições da ciência

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum